Cadeira 02 - Ronnaldo Andrade


Ronnaldo Andrade nasceu em 1979, em Santa Maria do Cambucá - Pernambuco.Cresceu ouvindo os forrozeiros, repentistas e emboladores. Em 1997, ainda com dezessete anos, chegou a São Paulo, onde passou a residir e onde constituiu família. Trabalhou de ajudante de pintor, servente de pedreiro, balconista, camelô, funções que ele diz se orgulhar por ter exercido. Conforme escreveu o escritor Fernando Jorge em sua crônica O jardineiro Poeta, inserida em seu livro "As sandálias de Cristo": "Para o homem de espírito superior nenhum trabalho honrado é vergonhoso".Ronnaldo Andrade, concluiu o ensino fundamental e médio, trovador licenciou-se em Letras. No meio literário divulga seus textos em saraus da capital paulista e, em 2008, passou a publicar seus sonetos no periódico Leitura do Bairro da zona sul de SP e, em várias antologias e coletâneas como: Literatum e Poeticum, Encontro Pontual, Das Palavras, Letras da Paixão, Encantos do Brasil, Entrelinhas Literárias. Participou da antologia Vozes de Aço X, prêmio Mauro Mota feita em homenagem ao - seu conterrâneo - poeta Mauro Mota com um soneto que recebeu menção honrosa.


SINAL

Se eu encontrar seu coração de portas aberta, entrarei se me permitir. Se encontrá-lo de portas fechadas, batedeira até ser atendido e convidado a entrar ou ir embora. Para que isso aconteça
só preciso encontrar seu coração.
Se quiser que eu o encontre
e o faça de minha morada absoluta,
dê um sinal que irei até ele.
O meu está de portas abertas
para lhe receber como sua dona!


Noite fria, chuva fina,
mamãe gemendo no quarto...
Sem ter feito medicina
a parteira fez meu parto! 


MINHA MUSA

Mulher talentosa, bonita, charmosa, na cama é fogosa, um verdadeiro vulcão. Ela tem fragrância de rosa, o lirismo poético, o ritmo da prosa; sua pele é sedosa, desejo amá-la.
Essa mulher é um botão em flor em um desabrochar encantador, obra perfeita do Criador e para mim a mulher mais linda, confesso isso e não nego que, se ela me quiser, imediatamente eu me entrego.


MORREU EM MIM

Vou desfazer um engano,
Que existe ao meu respeito,
E para não haver dúvida,
Que eu sou um bom sujeito,
Direi com todas as letras,
Sem fazer sofrer meu peito:

Não estou mais namorando,
e sendo mais verdadeiro:
estou livre por inteiro,
e assim eu vou caminhando,
e com voz firme exclamando
que outra vez estou solteiro!

Entretanto, tudo bem,
não há descontentamento,
não há dor, não há lamento,
nem saudade desse alguém,
nem algo que vai além
de um papel jogado ao vento!

Poucas lembranças restaram,
Daquele "amor sem fim",
Que juramos tantas vezes,
E a ele dissemos sim.
Não sei se ele vive nela
Mas sei que morreu em mim.


SÚPLICA

Não se afaste do meu lado
Se sair deixar avisado.
Por favor, não se ausente mais,
Sua ausência me crucifica.
Escute minha alma que suplica
A cada centésimo de segundo.
Entre soluços colossais.
Mas, se acaso, você se for,
Ficarei aqui, revivendo
Nossos momentos de amor!


O TEMPO II

Eu me sentei à beira da estrada
E deixei o meu tempo passar
No entanto, quando quis lhe alcançar
Vi que não ia adiantar nada.

Imaginando que voltaria
Sentei-me e fiquei à sua espera
Mas ele não voltou, quem dera;
Faltou-me senso e sabedoria!

O meu Tempo passou e eu fiquei
Perguntando-me o que fiz comigo
Foi que vi o quanto vacilei
Olhando só para meu umbigo.

O tempo não espera ninguém
E tenho a certeza que não volta
Muitíssimo mais feliz é quem
Agarra-se ao seu tempo e não solta!


SINAL

Se eu encontrar seu coração de portas aberta, entrarei se me permitir. Se encontrá-lo de portas fechadas, batedeira até ser atendido e convidado a entrar ou ir embora. Para que isso aconteça
só preciso encontrar seu coração.
Se quiser que eu o encontre
e o faça de minha morada absoluta,
dê um sinal que irei até ele.
O meu está de portas abertas
para lhe receber como sua dona!


SOLILÓQUIO DIANTE DO ESPELHO

Ouvi dizer que a sensualidade torna o indivíduo mais humano. Isso me deixou pensativo; bastante pensativo. Há algum tempo tenho pensado estarem os animais mais sensíveis do que o homem. Cheguei a escrever uma trova (poema de quarto versos com sete sílabas poéticas, rimando o 1° com o 3° e o 2° com o 4° verso e tendo sentido completo) sobre isso. Cito-a abaixo.

Os animais hoje em dia,
têm mais sensibilidade,
vivem mais em harmonia
que esta insana humanidade!

Sendo o indivíduo mais humano, é quase certo que cometerá menos pecado e, assim, terá mais chance de receber o perdão que precisa.
Será que temos nos tornados mais humanos com passar do tempo, ou algumas ações de terceiros que nos provocam indignação e revolta, entre tantas outras coisas que nos fazem esquecer a paciência, a tolerância, e, principalmente, as ações que nos tiram da chamada zona de conforto, e a nossa prepotência, arrogância, egoísmo; nossos olhares de desprezo e descansos direcionados aos nossos semelhantes, têm-nos tornado irracionais?
Creio que é preciso cultivarmos sempre a sensibilidade e praticarmos o perdão, a caridade e a tolerância; sermos humildes de coração; baixarmos a guarda, em alguns momentos, mesmos quando estivermos com a razão.
Pedirmos desculpas quando formos ofensivos, injustos; reconhecermos nossos erros e não perdermos a paz de espírito.
Ser assim não é fácil. É uma batalha diária e precisamos aprender a autorreflexão, autoanálise.
Deixemos de olhar só um pouquinho para os nossos próprios umbigos; sejamos o bálsamo à dor alheia.
Ofertemo-nos à caridade sem esperar receber louros na terra, pois iremos alcançar a recompensa em outro plano.
Diante deste espelho, olhando em meus olhos, não me pareço ser o mesmo que parou aqui há poucos minutos: sinto-me menos angustiado; corpo mais ereto. Tenho mais ânimo e uma gostosa vontade de sorrir para e de mim. É isto que vou fazer neste instante: Hahahahaha Hahahahaha haha.
Aaaah! O sorriso é um estímulo para o coração e mexe com todo o músculo facial. Estou até me sentindo mais jovem.
Eu precisava ter esta conversa comigo para me entender, pois eu não parava para me conhecer nem me escutava. Não saía comigo nem me olhava de fora para dentro.
Neste instante que passei conversando comigo, fiz as pazes com o meu eu, compreendi que o ser humano deve viver em irmandade e descobri que o melhor amigo do homem não é o cachorro. Perdoe-me, perdoe-me os que continuarão pensando diferente de mim; contudo o melhor amigo do homem é o espelho!
Vou-me agora passar um café para tomar acompanhado com um bola de fubá.

Ronnaldo Andrade


QUANDO SE AMA

Não sou poeta, confesso,
Porém, se preciso for,
Tornar-me-ei pra você
Um poeta-trovador!
E cantareira nosso amor
Com ternura, inspiração
E com aquela alegria
Que provém do coração.
Todos podem ser poeta
E muitos são só na cama
Alguns de modo inconsciente.
Entretanto, eu, bela dama
Ser-lhe-ei pelo prazer
Que se sente quando se ama.


HÁ UM ESPAÇO ENTRE NÓS! E DAÍ?
- crônica -

Respeito quem repudia ou pensa que relacionamento à distância não dá certa. Entretanto, quando há sentimento recíproco de ambas as partes, a distância é só mais um espaço a ser vencido. O Tempo para isso acontecer depende de ambos. Contudo, os "nãos" ditos por uma das pessoas envolvidas fazem com quer a outra não se aproxima dela, e assim o espaço que antes poderia ser vencido com facilidade se transforma em infinito ou quase.
Após isso acontecer, talvez as duas pessoas fiquem se perguntando como seria se tivessem tentado vencer aquela distância entre eles.
Confesso que jamais deixarei de viver uma história de amor devido a distância que, a princípio, me separará da pessoa.
Desde que haja da outra parte respeito, transparência, fidelidade, a certeza que me quer ao seu lado, fidelidade e, entre outras coisas, reciprocidade na paixão e no amor, como também o companheirismo. Pois não é por estar em um relacionamento amoroso à distância, que se pode ignorar o que faz a relação ser levada a sério.
Usando a fala de uma de minhas professoras de faculdade: " O combinado não sai caro". Faz sentido o que ela dizia. Todos devemos cumprir com o que combinamos. O diálogo é e sempre será fundamental em qualquer relação. E se tratando da amorosa, seja à distância ou presencial, ele é necessário.
É importante que, principalmente, o homem tenha a sabedoria de ouvir à sua sua parceira ou parceiro sem fazer nenhum tipo de julgamento.
Às vezes a outra pessoa está querendo desabafar, e não ser julgada nem questionada.
Para dividir nossas vidas pessoais, financeiras, profissionais e íntimas com outras pessoas é preciso que haja um tripé, que para mim nada mais é do que isto: amor, confiança e respeito. Faltou um desses no relacionamento, ele nunca mais será o mesmo. Não importa se o casal está longe um do outro.
Em algum momento aquilo que almejamos encontrar ao nosso redor, está um pouco distante e insistimos em não aceitá-lo por causa da distância. É quando precisamos nos perguntar se aceitaríamos nos relacionar com essas pessoas se elas vivessem próximas a nós. Se a resposta for sim, se faz equânime nos darmos uma chance para vivermos esta relação.
Não é fácil. É sabido que todo tipo de relacionamento tem alguns percalços.
Estejamos muito ciente da situação e confiante quando nos permitirmos assumir um compromisso amoroso, independente da distância que nos separará da outra pessoa!


O QUE PRETENDE?

Há seis meses sua ausência,
Tornou-se meu pesadelo:
Levou-me para a sofrência,
Fez-me perder mais cabelo;

E perguntar à consciência,
Se faltou eu lhe dar zelo;
E qual foi minha imprudência,
Porque ignora meu apelo!

Ela foi imparcial...
Contudo; entretanto; mas,
Não descobri qual o mal

Lhe causou este rapaz.
O que pretende, afinal?
Amá-lo ou tirar-lhe a Paz?