Cadeira 09 - Cristiane Vilarinho


Carioca da gema, casada, mãe de um filho e apaixonada pela vida. Cursou a Faculdade de Letras e Literatura. Sou escritora, poetisa e roteirista. Sócio editor na empresa Editora PenDragon. Autora do livro Bom dia Transformando a vida como as borboletas, produzido pela Editora PenDragon. Participei de Livro a 5 mãos "Batom e Poesia", entre várias coletâneas, prefácios e concursos literários. Concurso de contos "Eu tenho um sonho" Pastelaria Editora Prefácio dos livros " Lira de sonhos", "As rosas que nascem no asfalto", "Na Vila dos Açores", "Ensaios para a lua de mel" Trabalhos publicados revista Cultura En El Mundo, Empresa Sigem Sistemas, "Encontros o Poeta e suas nove maravilhas" Coletânea Grande Baile do Castelo Editora Bookess, " A voz da liberdade" da Editora Sol " Natal do Castelo Literário" da Editora PenDragon. 



Agradeça por mais um amanhecer.
Obrigada, Vida, pelo sol que nasce sobre o mundo.
Obrigada pela esperança que nos mantém alertas e vivos. Obrigada pela resignação de hoje que reflete o aprendizado de uma vida inteira.
Obrigada por cada sorriso e cada lágrima, juntos fizeram-nos desabrochar, sentimentos nobres.
Obrigada pela força interior que nos resplandece o amor purificado. Obrigada pelos nossos olhos, por contemplar a imensa beleza deste mundo. Por isso, deixa-me pedir ao Universo que a intolerância e o medo se afastem de nós. E que possamos ver-nos como os irmãos que somos. Entendamos que a união constrói a nossa plenitude. E, como a Vida renasce a cada dia, construiremos caminhos que nos levará ao encontro da mais profunda paz interior. Desejo a todos um dia feliz!


JANELA DO DESTINO
Eu não posso esquecer o dia
Que você partiu.
Eu estava aqui,
Desse mesmo jeito,
Olhando pela janela.
Você caminhava lentamente,
Com o peso das duras palavras proferidas por mim.
Eu daria a minha alma,
Para o tempo voltar.
E olhar pela janela
Vê-lo caminhando de volta.
Perdoe-me amor,
Eu nunca tive a intenção de causar tanta dor.
Quando eu tinha você,
Deixei o tempo se esvair pelos dias.
As cicatrizes que lhe causei
Hoje me fazem lembrar
Que meu desejo
Sempre foi vê-lo sorrindo.
Deixe-me guiar
Nessa estrada do destino.
Penso agora,
O quão bom seria lhe ver hoje.
Quebraria cada regra
Para trazer de volta,
A alegria de sonhar.
Sentir seu cheiro inebriante
Aqueles estonteantes
Momentos de liberdade,
Só permitido a nós dois.
Eu preciso que seus braços
Me tomem agora.
Mesmo na morte,
O verdadeiro amor é para sempre.
É assim o farei,
Tocar as estrelas,
Apenas com meu olhar.
Volte agora, amor.
Refaça todo o caminho de volta.
Traga-me de volta,
Minha paz.
Eu estarei aqui,
Nesse mesmo lugar,
Nesse instante,
Com meu coração límpido.
Venha e beije-me
Para essa dor ir embora.
Aqui estou,
Do mesmo jeito
Olhando pela janela
Implorando aos deuses
O seu regressar.


Pensemos por um instante como a vida é frágil para ficarmos remoendo picuinhas, soberbas, entre outras atitudes desnecessárias.
Aqui estamos e no segundo depois podemos não estar mais. Então, por que as pessoas perdem tanto tempo com pequenez?
O ser humano se esquece de um ponto muito importante. Se a gente falasse menos, talvez compreendêssemos mais. Sobretudo, compreender olhando para o passado, porque ele nos traz lições.
Não devemos ter medo, vergonha ou orgulho de descobrir os nossos defeitos. Talvez a felicidade, como a paz, seja isso. Reconhecer em nós o próprio defeito e dar mais atenção aos nossos atos e sentimentos. Isso é maravilhoso, não?
Saber refletir sobre o "agora" será muito eficaz para que encontremos as nossas próprias respostas. Como é certo que quanto mais grave é o erro, mais relutamos em admiti-lo.
Portanto, podemos mais do que julgamos. Lembre-se: Atire-se, mas tome cuidado para não ferir a vida de ninguém.


O Universo trabalha baseado no princípio daquilo que estamos vibrando. Assim, quando vibramos em algo negativo, entramos em uma frequência vibratória ruim.

Afaste os pensamentos negativos. Não contribua para que isso se transforme em algo crônico e doentio. A nossa mente é traiçoeira e, em certas circunstâncias, nos confunde.

Somos capazes de neutralizar as emoções negativas. Desvie a atenção para pensamentos agradáveis. Não pense, imagine e fale o que não quer para você. Inclua amor, entusiasmo e fé em sua essência. Lembre-se: a plenitude é a nossa condição natural.

Cientes disso, expandiremos bons pensamentos, captando uma sintonia que será a favor de nós mesmos. O Universo somos nós em uma única vibração. 


Pensemos por um instante como a vida é frágil para ficarmos remoendo picuinhas, soberbas, entre outras atitudes desnecessárias.
Aqui estamos e no segundo depois podemos não estar mais. Então, por que as pessoas perdem tanto tempo com pequenez?
O ser humano se esquece de um ponto muito importante. Se a gente falasse menos, talvez compreendêssemos mais. Sobretudo, compreender olhando para o passado, porque ele nos traz lições.
Não devemos ter medo, vergonha ou orgulho de descobrir os nossos defeitos. Talvez a felicidade, como a paz, seja isso. Reconhecer em nós o próprio defeito e dar mais atenção aos nossos atos e sentimentos. Isso é maravilhoso, não?
Saber refletir sobre o "agora" será muito eficaz para que encontremos as nossas próprias respostas. Como é certo que quanto mais grave é o erro, mais relutamos em admiti-lo.
Portanto, podemos mais do que julgamos. Lembre-se: Atire-se, mas tome cuidado para não ferir a vida de ninguém.


Se quisermos o melhor, sejamos, portanto, mais criteriosos com a nossa vida. Use o poder de persuasão onde o bem é maior.
Pois a vida é dinâmica, nada permanece intacto, congelado como uma foto em um porta-retrato. Tudo flui e se transforma. Assim como em nosso coração, que a cada dia nasce um novo desejo.
Por essa razão, aprecie o presente. Desfrute do momento e, com isso, entenda que nem a razão muitas vezes tem razão.
Lembre-se que a vida é breve e efêmera e, por isso, deve ser aproveitada de forma extraordinária.
A Roda da Vida é nada mais que "Tempo e o Amadurecimento".
Aqui resgatamos nosso merecimento. Pagamos nossos erros. Encerramos ciclos. Transformamos lágrimas em sorrisos. Se há algo mal resolvido, esclareça. Não se permita a dúvida. Saiba que o 'Tempo' é o nosso maior mediador. Provavelmente o melhor professor para o nosso 'Conhecimento'.
Convém cuidar e refletir, eliminar sentimentos negativos. Essas ações de "Cuidar e Refletir" alimentam o equilíbrio.
Tristeza e alegria são ambas necessárias para valorizarmos a essência de cada uma. Quem não conhece a tristeza, nunca viverá a felicidade em todo o seu esplendor.
Pois as motivações provêm de nossas ações. Portanto, entendamos que tempo e conhecimento precisam um do outro para complementar-se.


☮️ Atente a essa verdade.
O tempo se encarrega de nos devolver de forma positiva tudo que praticamos de bom. Seja em qualquer grau, é preciso que estejamos preparados para as armadilhas da vida. Haverá sempre as más intenções e ingratidões.
Para alguns, a prática do mal é natural ao seu estado normal. Outros dizem ser fruto do meio, mas, em verdade, isso está impregnado na índole de cada um.
Há também aqueles que permanecem em total conivência e comungam com o erro, tornando-se tão responsáveis quanto quem os pratica.
Mas não pense que as coisas seriam mais fáceis se pudéssemos adivinhar o amanhã. Pois alguns, por terem um nobre sentimento e, sobretudo, por acharem que podem regenerar pessoas sem caráter, certamente cairiam nas tramas cruéis da ganância humana.
Esse é o aprendizado diário: cair, aprender, levantar e seguir em frente. Pois somos livres no que diz respeito às nossas escolhas. No entanto, seremos gratos pelos males que nos causaram. Porque os caminhos que percorremos em lágrimas e que magoam os nossos pés também são os mesmos que nos tornarão mais fortes, vigilantes e fiéis aos princípios morais.
Porque caráter não se compra. Caráter é essência pura e nenhum homem constrói a si próprio baseado em uma mentira. Desejo a todos um dia feliz! Texto de Cristiane Vilarinho


Na vida basta um momento de felicidade em toda a vida para ter valido a pena ter vivido. Decerto, que todo ser necessita da vivência plena e conhecer o seu caminho percorrendo-o com os próprios pés, mesmo que pelo caminho os magoemos nas pedras e, depois de tanto sofrimento, possamos aliviá-los. Mas imagina o êxtase que é viver, reconhecer os milagres que acontecem a cada segundo?Trilhar caminhos é aventurar sem se deixar perder. Talvez, este seja um dos seus maiores encantos: a atração do mistério.
Da mesma forma eu vejo o Amor como objetivo maior do nosso aprendizado. E, para atingi-lo, necessitamos conhecê-lo sob todas as suas formas. É como aprender as primeiras letras e depois estar preparado para as suas facetas.
Portanto, o que é o verdadeiro amor senão aquele que nos emociona e nos faz melhor? Esses momentos se eternizam em nossas lembranças. E essas lembranças são, na verdade, uma forte base de sustentação nas nossas vidas. Perfeito é não economizar nada, não vale a pena. E os sonhos continuam, porque triste deve ser a vida de quem nunca viveu um grande amor e que nunca experimentou a dor da saudade. São esses momentos que desfrutamos do silêncio que chega tão cheio de palavras. E serão as palavras que nos trarão momentos de enlevo, de ternura, que seremos gratos aos mistérios do amor. Texto de Cristiane Vilarinho 


"Compreendi, então,
que a vida não é uma sonata que,
para realizar a sua beleza,
tem de ser tocada até o fim.
Dei-me conta, ao contrário,
de que a vida é um álbum de mini-sonatas.
Cada momento de beleza vivido e amado,
por efêmero que seja,
é uma experiência completa
que está destinada à eternidade.
Um único momento de beleza e amor
justifica a vida inteira." 


EU SEI
Eu sei
Que não acabou aqui o nosso amor.
Sei também,
Que se você pudesse me ouvir agora,
Você diria.
Sempre existe dois lados
De uma mesma história.
Essa história que te fez sofrer.
Você está certo.
Descobri,
Que não posso viver sem você.
Amar você foi fácil,
Ser verdadeira foi difícil.
Uma, duas, várias mentiras
E você se foi.
Eu não queria
Enfrentar o que te fiz passar
Eu pensei que eu estaria bem,
Mas, estava errada.
Eu sinto sua falta...
Preciso de você
Mais e mais a cada dia.
Mais do que minhas palavras podem dizer.
Mais do que as palavras
Jamais poderão ser ditas.
Dizer que eu estou arrependida não é suficiente.
Preciso provar o quanto eu mudei.
Que não vivo sem teu amor.
Se você pudesse ver o que eu estou passando.
Você não teria medo de tentar outra vez
Autora
Cristiane Vilarinho
[Direitos reservados] 


Onde lá fora nem o tempo passa
Perco-me, quando mergulho em seu oceano.
Onde nada existe, somente eu e você.
Perco-me, quando os teus olhos brilham nos meus,
Percorrendo lentamente com o toque suave dos meus dedos
O teu corpo sem dor e sofrimento.
E num suave bailado eu desfruto desse altar de desejos.
Como gotas de orvalho que caem acariciando a minha alma.
Onde lá fora nem o tempo passa
E eu me refugio em teus braços e a tua carne se junta à minha, nos bastamos.
Onde lá fora nem o tempo passa
E a tua alma se funde à minha, repousando.
E lentamente meus lábios encostam aos teus.
Momento sublime se completa no mesmo sangue
Nossas almas se encontram
E o fulgor invade meus poros desse puro e ardentes amor.
Ficamos imóveis, sem esboçar uma só palavra.
Onde o encontro de nossas almas divide apenas prazer.
E entre ondas de sensações, unam nossos corpos em uma colorida e bela paisagem.
E seu cheiro me envolva, deixando-me a ânsia que tenho em ti.
Onde lá fora nem o tempo passa
E impeça o ensejo da nossa eternidade que se chama amor.
Autora Cristiane Vilarinho
[Direitos reservados]


Acolhe-me em teus braços

Acolhe-me em teus braços.
Pois já se aproxima o crepúsculo
E mais uma vez o medo e a incerteza
De minha alma anseia por ti.

Deixa-me te amar na noite,
Não há realidade que se compare a um sonho
Com a mesma paixão da carne.
Como um botão de rosa
Que eclode beleza em um novo amanhecer.

Envolva-me com o teu amor,
General das guerras.
Atinja o esplendor a sensação de possuir o mundo
E no instante seguinte o vazio avassalador.

Porque eu... eu quero sentir a vida,
Viver o amor
Intensamente, em total plenitude.

Acolhe-me em teus braços
General de todos os sonhos
Que em ti encontro forças para não sucumbir.

Os meus sonhos transbordam borboletas,
Enfeitando o paraíso dominado pela bravura das batalhas
dissipando as sombras da noite.

Então,
Acolhe-me em teus braços

Autora Cristiane Vilarinho
[Direitos reservados]


SOM E POESIA
Com uma aquarela,
Vou colorindo a vida.
Às vezes borrada,
Noutras transparentes,
Sentidas e vividas.

Assim,
Surge a poesia.
Encantando,
Inspirando,
Comovendo,
Sensibilizando,
Despertando medos,
Vontades,
Sentimentos,
Com sua sublime magia.

A mais doce fantasia.
Ouço o som com maestria
Que o vento cisma em trazer.
Vales de lágrimas...
Que com o mel de suas linhas,
A todos encanta com prazer.

Por vezes, a muralha,
Se põe a frente.
Fincando raízes do medo.
Impedindo verdades presa pelo tempo,
Desse sofrido coração.

Das recordações vividas,
Arranco páginas da vida.
Perdida em cores,
Com a mais bela poesia.
Vou traçando linhas coloridas
Que outros podem tocar,
Sentir,
Imaginar.
Assim como o furacão,
Arco-íris,
Trazem verdades
Ao amanhecer.
Surge a poesia.
Que com seu espaço de cores e sensações.
O homem provou,
Pintou,
Sentimentos curtos,
Longos,
Distintos,
De puro prazer.
Onde alguns podem tocar,
Sentir e imaginar um pouco mais de você.
Autora Cristiane Vilarinho
[Direitos reservados]


De nada adianta enfatizar objetivos se não existe coragem e ação. É preciso assumir uma postura ousada, confrontar os grilhões decorrentes da vida. Arriscar-se. Porque a vida é daqueles que buscam oportunidade. E oportunidade é a sua determinação e entusiasmo transformados em atitude.
Deve-se, sobretudo, ter jogo de cintura. Ou seja, nem tudo depende de sorte. Deve-se à correta utilização de fatores intrínsecos de sua própria vontade.
Enfim, a oportunidade é de quem acredita. Portanto, acredite e confie. Fidelize consigo mesmo suas prioridades. Você é capaz de fazer a própria diferença entre todos aqueles que têm oportunidade. 


Temos o costume de acreditar que as necessidades têm a extensão dos nossos desejos, é por isto que caímos em desânimo e nos frustramos, enquanto deveríamos ser felizes pelo que de fato é essencial.
Desejamos o vinho enquanto temos água fresca para beber. Desejamos luxo enquanto alguns nem têm onde se abrigar. Desejamos linhos e sedas para vestir enquanto é a lã que nos agasalha do frio. Cobiçamos tantas coisas e esquecemos que sobre a mesa existe o pão esquecido.
É próprio do ser humano desejar mais do que na realidade necessita, o que, muitas vezes, acarreta dissabores e fel na alma.
No entanto, não digo ser errado cobiçarmos o "Mais". Errado é buscar o que não necessitamos. Existe uma frase que se encaixa bem aqui: buscai e nos será dado, batei e a porta se abrirá. Sim, é verdade. Mas é preciso sensibilidade e entender que nem tudo que buscamos será absorvido.
Todavia, nos foi dado o dever de plantar e colher, discernir que cada ato traz em nós a verdadeira consciência. Entretanto, somos nós que atiramos as pedras que dificultaram o nosso percurso. Enfim, possuir sem deixarmos de agradecer também pelas dores sofridas, pois elas, ao nos magoar, nos ensinam a melhor maneira de caminhar. 


Reflita sobre a vida e seu comportamento diante dela.
Não existe impossível entre espaço e tempo. Sim, não existe mesmo, mas é preciso o primordial: valores, conduta e moral.
Não há mal que nunca termine. Sim, é verdade. Porém, depende de nós não permitir que o mal se aproxime.
E não há justiça sem um condenado. Sim, é verdade. E quem melhor, senão a nossa própria mente nos julgando?
Questione-se sempre. Pois, questionando, nos enxergamos de fato como somos. Sobretudo, tendo consciência que todas as imperfeições são executadas por nós mesmos.
E não esquecer o principal para um viver pleno: Harmonia interior doando de si sem interesse. O olho no olho que nos permite sentir a alma. Conduta nas ações e equilíbrio entre razão e emoção.
Apesar de existir destino, somos nós que decidimos viver em confronto ou livres do julgo da nossa consciência.
E quando a visão se perder, entre conflitos, não esqueça a luz interior. Acredite, confie que a esperança ilumina o futuro. Mas, acima de tudo, agradecer por sermos capazes de sentir e pensar.
Aquele que foge à consciência moral não escapará dos tormentos da sua própria mente.


Se cada um de nós der uma semente a um amigo, o cesto da humanidade se encherá rapidamente. Porque é certo que aquele que dá de si não temerá mal algum. Entretanto, é certo que em cada dia temos possibilidade de escolha, embora nem sempre façamos a opção correta. Sim, porque os nossos atos são como os elos que a qualquer momento podem ser quebrados. Seja sábio ao dividir, pois aquele que hoje valoriza os seus princípios, estará cultivando a sua própria recompensa. Sem dúvida que não podemos adivinhar o futuro, mas podemos e devemos construir o futuro a partir do dia de hoje. O ontem é reflexo das lições adquiridas, porque nele que plantamos a semente do amanhã.
Em nós convivem o tudo e o nada, entretanto esquecemos que é aqui dentro de nós que reside a força para mover o mundo, a magia e o poder de mudar as coisas ao nosso redor. E deixamo-nos absorver por tantos confrontos: ciúmes, inveja, violência, egoísmo. Esquecemos de cultivar o otimismo que nos permitiria a solucionar todos nossos problemas. Esse é apenas um exercício que depende da mudança. Vencendo o egoísmo, desfrutaremos da fraternidade, da paz e do amor. Pois a miséria é fruto do egoísmo, da ignorância que provém do resultado da falta de caridade e amor. Desejo a todos um dia feliz! Texto de Cristiane Vilarinho


A força e a sabedoria.
Para que usar a força se podemos usar o amor? Sobretudo, estando em nossas mãos a possibilidade de construírmos um mundo melhor, fincando raízes que germinam dando a vida um outro sentido. Quando estendemos a mão a quem necessitou, compreendemos que devagar, à medida dos dias, vamos-nos moldando, construindo a nossa história. Porque, quem ama, tem piedade para com o sofrimento alheio e entende que a "atitude" é o retorno ao amor. Enquanto usarmos a força para querer mudar a coisas, jamais construiremos o mundo que sonhamos e não chegaremos nem próximo do equilíbrio e da paz que carecemos. Texto de Cristiane Vilarinho


Todos nós precisamos, pelo menos, tentar nos transformar. Mudar é preciso. Mas tem que haver o desejo de mudança dentro de cada um de nós. Esse é o primeiro passo e o mais importante de nossas vidas. Sobretudo, quando o medo e a insegurança de não realização nos importunar. Nesse ponto é que ficamos paralisados e dispostos ao conveniente e ignoramos o quanto somos fortes para suportar qualquer abalo que a vida possa nos trazer. Não tema nada. Apenas encare o medo do desconhecido como um sinal de atenção e prudência. O medo, por várias vezes, lhe fará recuar, impedindo-o de alcançar um sonho, um desejo, impossibilitando-o de seguir em frente, fazendo você esquecer que enfrentar desafios lhe fortalece para novos aprendizados na vida. Mesmo que você tenha medo do que vai encontrar pela frente, não desista, prossiga em busca de seus sonhos. Mas não esqueça. Nunca deixe de agir sem pensar. O que você precisa é se preparar para trilhar o caminho do crescimento. Desejo a todos um dia feliz! Texto de Cristiane Vilarinho


ORIGEM DA VIDA.
Misterioso silêncio,
Tão preciso,
Fragmentou-se.
De uma explosão de luz,
Eis que surge pelas mãos do criador,
A origem da vida.
Um sopro,
Nascem quatro elementos.
Uma gota de água magicamente cai na terra.
Dando origem a sobrevivência abundante,
Matando a sede dos mares e oceanos.
Terra fértil e abundante,
Que tudo gera,
O pão nosso de cada dia.
Pecado capital.
Do poder milagroso da vida,
Eclode o homem.
Do fruto dessa semente,
Que do ventre germina,
Eis que surge, o amor universal.
Do amor nasce o relâmpago.
Chama ardente,
Cortando céu e terra,
O elo da criação.
O fogo,
Consome a luta,
Que sangra,
Queima em brasa, até virar carvão.
Entre mundos sincrônicos,
O alimento que respiro.
Implementa o movimento de renovação
Desabrocha o furacão.
E num vislumbre,
A forte brisa da liberdade
Que invade a alma na mais pura inspiração.
As quatro forças do universo em total comunhão.
Terra, água, fogo e ar...
Sintonia divina,
Que traz a mais bela afinação.
Prazerosa melodia,
Desenhada entre estrelas,
Do início,
Meio,
E fim.
Ligando amor e ódio...
Surge a origem da vida.

Poema de Cristiane Vilarinho.
Em 09/01/2015
[Direitos reservados]


APENAS ME DÊ UMA RAZÃO

Apenas me dê uma razão
Para que eu ouça com atenção
Cada palavra sua.

Apenas me dê uma razão
Para soprar em meus ouvidos
Palavras suaves que falam de amor.

Apenas me dê uma razão
Para que eu deixe viver dentro de mim
Esse amor...
De alguma forma,
Um pouco é o suficiente
Para que eu deixe você
Olhar de volta dentro dos meus olhos.
E quem sabe,
Eu sinta a razão de tanto te amar.

Apenas me dê uma razão,
Para que eu perdoe aqueles momentos de dúvidas.
E que não tenha sido em vão
Todos os planos que fizemos.
Porque ainda me permito sentir,
Viver e aprender,
Amar-te novamente.

Peço-lhe apenas uma razão
Para acabar com as dúvidas
Que giram em torno de nós dois.
Pois amar-te, a cada segundo,
É travar uma guerra interna com meu ser,
Negando a mim mesma
Que preciso ouvir de seus lábios suaves,
Sua voz macia e gentil,
A razão para que eu deixe você ficar.

É que em seu coração só há lugar para mim.
E quando a noite chegar,
Quando as luzes apagarem
E o vento soprar meus cabelos,
Eu apenas lembrarei,
Apenas me dê uma razão.

Autora Cristiane Vilarinho
[Direitos reservados]


ESCULPINDO LETRAS

Compôs-se de traços, lúdicos.
Esculpindo letras,
Ressaltando pensamentos
Rimas, frases e versos,
Vão surgindo.

Ainda que de tristes versos
O mais gostoso dos delírios.
Caminhou, no sentido figurado,
Imaginado sonhos,
Sentindo na alma
De um louco, sensível, romântico e sonhador.

Com sua bagagem,
Trouxe o peso das palavras
Foi preciso escrevê-las
Em uma folha amarelada pelo tempo
Para dizer o que sente.

Foi preciso buscar,
Doces e inexplicáveis respostas,
Sentidas na alma.

Assim é o poeta,
Sensível esculpidor de letras,
Expressando sentimentos
Às vezes, vivido
Em outros,
Somente intensos delírios.
Comovente despertar,
Apenas,
O sublime cair de uma folha da árvore
O inspira e encanta.

E quem leu com olhos de cego
A métrica de seus versos,
Nunca saberá das letras esculpidas
Aquela que é sua verdade única.
Só ele a define.

E quem ouviu seus surdos gritos,
Sentirá a dor que o poeta nunca presenciou
Será levado a transcender limites de sonhos
Exaltando variadas formas de respostas
Assim o fez em cada verso,
Composto de histórias.
O poeta é emoção íntima,
Incomunicável.

E ninguém medirá
O que sente ele.
Na verdade, não importa.
O poeta cria,
E és tu leitor
Que encontrarás aqui nesses versos,
Toda tua história.

Autora Cristiane Vilarinho
[Direitos reservados]