Cadeira 70 - Ivone Boechat


Ivone Boechat filha de Emiliano Boechat de Oliveira e Zilma Azeredo Boechat - Brasileira, natural de Bom Jesus do Itabapoana-Rio de Janeiro Casada - Professora, Escritora e Poetisa Membro da Academia Duquecaxiense de Letras e Artes Obras: A família no Século XXI-3ª.edição / Amanhecer (Poesias) - 3ª edição / Amor - A força mágica da Educação (et alii) / Competência Emocional - 4ª edição / Educar para a felicidade - 3ª edição / Escola Comunitária - 4ª edição / Escola, doce Escola - 6ª edição / Estratégias para encantar educadores na arte de aprender / Nós da educação / Nós da maturidade / Nós, mulheres / O Desafio da Educação para um Novo Tempo - 2ª edição O futuro chegou - 2ª edição / Por uma Escola Humana - 5ª edição / Projeto Político Pedagógico da Escola Comunitária, (et alii) / Reflexões sobre a nova LDB, (et alii) / Uma Escola que Ensina a Amar - 5ª edição Ivone Boechat ivoneboechat.blogspot.com





Mulher madura

Ivone Boechat

Esse ar puro
oxigenado de maturidade
me dá o aspecto de que já vi tudo na vida,
disposta a rever a própria vida.

Esse jeito felino ou de criança
me dá a certeza de ser forte como nunca,
agarrada nos braços da esperança.

Este sentimento de mulher humana
me dá o direito de viver feliz,
inspirando segurança,
como se já tivesse feito tudo
o que sempre quis.

Essa determinação de chegar faceira,
sem ter que explicar nada
nem dizer porque,
me dá a sensação
de estar no auge da vida
a vida inteira.


Primavera

Ivone Boechat

Palmeiras e coqueiros
arrepiados pelo vento
enfeitando o mar,
violetas, jasmins, papoulas e rosas,
perfumes e cores pelos canteiros
de qualquer lugar;
a natureza se ajeita,
na sinfonia do verde,
enfeita de primavera,
pede paz,
busca o carinho da brisa,
o conforto da esperança,
põe nas mãos da criança
todas as flores que faz,
serenamente avisa
que a festa vai começar,
abre a porta dos ninhos,
pede aos passarinhos
pra cantar


A volta

Ivone Boechat

Enfeita
de estrelas o céu,
de cisnes o lago,
toma emprestadas
as flores do jardim,
ajeita seu melhor afago,
perfuma de jasmins,
esquece as dores,
prepara o melhor sorriso,
seu maior abraço,
repara
que não é preciso
mais chorar,
só falta aquele
grande passo,
dobrar a esquina da vida,
não se fingir de vencida
e voltar.


Contrastes

Ivone Boechat

Não são os grandes barulhos
que perturbam
pelos caminhos da vida,
não, são aqueles que soam,
devagarinho,
que sabem gritar baixinho,
com efeito especial de ferida,
dentro do coração;
não são
as grandes tristezas
que abalam,
você tem milhões de amigos
para consolar, ajudar, acudir;
a grande tristeza é pequenina,
gigante que assombra,
ninguém vê,
solitária, silenciosa,
só conversa com você.


Que mulher é essa?

Ivone Boechat

Que mulher é essa
que não se cansa nunca,
que não reclama nada,
que disfarça a dor?
Que mulher é essa
que contribui com tudo,
que distribui afeto,
tira espinhos do amor!
Que mulher é essa
de palavras leves,
coração aberto,
pronta a perdoar?
Que mulher é essa?
que sai do palco,
ao terminar a peça,
sem chorar!
Essa mulher existe,
sua doçura resiste,
às dores da ingratidão.
Resiste à saudade imensa,
resiste ao trabalho forçado,
resiste aos caminhos do não!
Essa mulher é mãe,
linda, como todas são.

Impulsionar publicação21 pessoas alcançadasAmcl - Academia Mundial De Cultura E Literatura - Autor2 comentários1 compartilhamento2Amcl - Academia Mundial De Cultura E Literatura - Autor e Valdenice Porfirio SilvaCurtirMostrar mais reaçõesComentarCompartilhar21Pessoas alcançadas11Reações, comentários e compartilhamentos4Curtir2Na publicação2Em compartilhamentos2Amei0Na publicação2Em compartilhamentos4Comentários2Em uma publicação2Em compartilhamentos1Compartilhamentos1De uma publicação0Em compartilhamentos0Cliques em publicações0Visualizações da foto0Cliques no link0Outros cliquesFEEDBACK NEGATIVO0 Ocultar publicação0 Ocultar todas as publicações0 Denunciar como spam0 Descurtir Página


Bora

Ivone Boechat

Entre nesse trem do sonho,
sem banco de lamentos,
sem cobrador,
enxugue o suor
para embarcar
risonho,
a passagem
foi paga
com vale
sofrimentos,
até chegar
à estação do amor.


Teu olhar

Ivone Boechat

Gosto do teu jeito
de me olhar,
perturba,
desequilibra,
põe dúvidas no ar,
tem o efeito
de um grande temporal:
vibra,
derruba armadilhas
de todo não;
faz bem,
faz mal,
produz maravilhas,
faz sonhar,
tem os raios do pecado
e do perdão.



Amor virtual

Ivone Boechat

Teu sorriso eletrônico
despertou o amor
programado no computador;
entrei no site do afeto,
digitei
o perfil
predileto,
o endereço
completo
dos sonhos,
da felicidade,
do amor...
inclui a senha
das ilusões,
armazenei sentimentos,
instalei anti vírus
do ciúme digital,
só não pude resistir
por muito tempo,
fui logar
no teu amor virtual.


Ficar velho

Ivone Boechat

Ficar velho é
enguiçar o sonho,
o propósito,
a capacidade de criar.
Ficar velho é
deixar morrer o
pensamento novo
que não pára de
gritar...
Ficar velho é
correr em sentido contrário
das belezas da vida,
sustentando aquela
antiga ferida;
ficar velho é
entregar os pontos,
desistir,
calar...
Ficar velho é
não querer
enxergar a oportunidade,
tapar o sol com a peneira,
ao invés de recriar
a idade,
perseguindo a novidade,
seguir em frente,
lutar.


Meu grito

Ivone Boechat

Eu posso,
eu sei que posso,
por isso eu vou,
amordaçada, sacrificada,
até calada, sem medo;
vou sem segredo,
na certeza de ser melhor,
eu não reclamo,
não tenho nada pra desculpar,
corro na certa, de peito aberto,
retorno sempre que precisar;
sou como as nuvens,
eu formo imagens
que se apagam nas ilusões,
grito socorro,
dou mãos ao mundo
e me agasalho
nos teus verões.


Mulher madura

Ivone Boechat

Esse ar puro
oxigenado de maturidade
me dá o aspecto de que já vi tudo na vida,
disposta a rever a própria vida.

Esse jeito felino ou de criança
me dá a certeza de ser forte como nunca,
agarrada nos braços da esperança.

Este sentimento de mulher humana
me dá o direito de viver feliz,
inspirando segurança,
como se já tivesse feito tudo
o que sempre quis.

Essa determinação de chegar faceira,
sem ter que explicar nada
nem dizer porque,
me dá a sensação
de estar no auge da vida,


A inveja

Ivone Boechat

As pessoas invejosas
exalam um cheiro repelente
às pessoas vitoriosas...
o invejoso embala o vencedor
com a capa visível só a ele
e trabalha o tempo todo
para desmerecer,
apontar deslizes,
tecer um vulto inferior...
assim com aquela competência
que a inveja premia os seus
seria capaz de arranjar
seguidores ferozes
para derrubar pessoas felizes,
mas dão de cara com
os anjos da guarda
de Deus.


Sou mulher

Ivone Boechat

Sou mulher,
com as aflições e a inspiração do poeta,
o esplendor e a serenidade das mães!

Sou uma canção de ninar,
experimentadora dos sabores do tempo,
estrela da constelação familiar!

Sou letra e música da canção
do mais puro sentimento
que a mulher é capaz de cultivar!

Sou feita síntese do segredo de amar,
tenho fases minguante e cheia,
assim como o luar!


Natal é mudança

Ivone Boechat

No dia do Natal
tudo amanhece
exatamente igual;
o céu espera
que você acorde
muito diferente;
isto você alcança,
sendo o maior símbolo
da mudança:
sendo luz,
com o propósito
de viver daqui pra frente
de maneira tal,
que ao olharem pra você,
as pessoas se lembrem de Jesus.