Cadeira 79 - Ilário Moreira


Ilário Moreira - 52 anos nascido em 08/07/1964 na cidade de Araraquara - SP - Paid e três filhos, duas meninas e um menino Funcionário Público Estadual, escritor e poeta. Sou um Espírita/Deísta pode-se dizer, gosto de ajudar ás pessoas, isto para mim, é primordial. Gosto de escrever sonetos, no momento estou usando mais a "métrica" "sonoridade" e "rimas", antes eu não era tão metódico, tem um soneto meu que fala sobre isto. Tenho farto material escrito, poesias, sonetos, poemas, etc., alguns estão no Site Recanto das Letras, mas a maioria não esta, encontra-se com a minha filha mais velha, Nanci Moreira. Sonho um dia editar um livro em "parceria" com meu finado irmão Emílio Moreira, poeta extremamente talentoso, que infelizmente, desencarnou cedo desta vida, ele deixou e esta também na guarda de minha amada Nanci seus escritos, são 250 poemas, sonetos, poesias, etc., coisa de alto nível, caso consiga o feito, (Editar o Livro) será uma homenagem póstuma a alguém que tanto amei e amo






Meu EU poético

Escrevo sem traçar único gênero
Os meus escritos são sim muito ecléticos
Porém, não subestimes são eles éticos
Por que, várias belezas eu venero.

Sei que os versos até oprimo, onero
Todavia, não são vis antiéticos
É o meu estilo, verve sim poéticos
Não sou louco, lunático tal Nero.

Neles exponho todos sentimentos
De forma clara, fácil, transparente
E faço uso de vários argumentos.

Que seja a poesia ele inerente
E não abdico também de complementos
Pois, não quero um poema vão, carente.

ILARIO MOREIRA

01/06/2017


Vileza interior

Mantive-me latente intensas décadas
Nesta escuridão clara, rutilante
Como um ser bestial, arcaico atlante
Sobrevivi ás minhas derrocadas.

Sai do submundo dando mui estocadas
Não se engane por ser eu bom galante
A maldade é meu prazer, talante
Adoro ás sevícias tresloucadas.

Lembro dos calabouços colossais
Do sofrer, fome, vil confinamento
Do Inquisidor hipócrita e missais.

Gosto da destruição, sim do tormento
Que a besta dos abismos abissais
Saia e me unja com grande sacramento.

ILARIO MOREIRA

05/04/2017

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS


Musa divinal

Na madrugada o sono me abandona

Sento na cama e calmo, quedo observo

Sinto o cheiro suave e me reservo

Direito de achar que é minha dona.

.

E para mim tu és bela madona

Eu seu fiel, humilde, amado servo

Neste nível mantenho e me conservo

Pois, você é a minha prima-dona.

.

E lânguida descansa ternamente

Sequer percebe minha presença

É ser divinal, casta puramente.

.

E com o frenesi, vem querença

Toco seu corpo nu mui mansamente

E amar é minha doce sentença.

.

ILARIO MOREIRA

.

.14/04/2017

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS


Sequelas do amor

Ah! Meu dileto amor, flor do passado
Minha jóia, cristal serenizado
Contigo eu era sutil, realizado
Porém, meu coração foi trespassado.

Hoje recordo triste o antepassado
O afeto, por mim é banalizado
Por mágoa, por ser tantalizado
Julgo o apego obsoleto, ultrapassado.

Vivo a deriva busco uma ventura
Porém, o temor, me tornou indeciso
Pois, deixou-me sequela a desventura.

Sair da solidão, ócio preciso
Esta é minha fé, ânsia futura
No presente me sinto mui interciso.


ILARIO MOREIRA

14/03/2017

TODOS OS DIREITOS SÃO RESERVADOS.


Meu alter ego II

Vou fazer uso inútil da retórica
Falarei de meu anseio mais profano
Mas, palavras jamais desvio ou afano
Deve ser a verdade categórica.

E não usarei figura metafórica
Pois, sei que peco quando insano ufano
O ser humano é pouco diáfano
Esta conduta é muito alegórica.

Thot, dê-me seu saber, sabedoria
Para que, longe fique a vã vaidade
Possa assim, controlar minha euforia.

Quero um viver sereno na humildade
Pois, o que sei é tudo teoria
Quero encontrar no amor, serenidade




Meu objeto de desejo

Misto de musa e deusa, uma sereia
Conheci este amor faz é muito tempo
Na praia sem qualquer vil contratempo
Caminhava na branca e fina areia.

Com corpo longilíneo de lampreia
Observá-la melhor foi o passatempo
Não tinha qualquer tolo contratempo
Seduziu-me a flor sim da Eritréia.

Tem a matiz do belo e nobre Ébano
E seu sorriso tem cor de Marfim
A ninfa de meu mundo suburbano.

Consegui aproximar-me dela enfim
Como forte guerreiro sim tebano
Mas, comportei-me como Serafim.

ILARIO MOREIRA

24/05/2017

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS


Deusa Celta

E na noite ascendeu livre meu espírito

Fui encontrar os deuses boreais

Tinha a figura, sim traços reais

Flutuava seu corpo como em rito.

. .

Brigit, inspiração é o seu mérito

E levou-me a lugares irreais

A voz tinha belezas surreais

Não tinha ela quaisquer vão, vil demérito.

. .

Não apresentou também dicotomia

E me apaixonei, então, pela beldade

E me cativou a bela anatomia.

. .

Esqueci que era deusa, uma Deidade

Íntegra sem cruel ninfotomia

E cresceu meu amor, fé, sagacidade.

. .

17/04/2017

.

ILARIO MOREIRA

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS


Versos emaranhados

Penoso e triste é sim o meu viver
É o meu viver triste, sim penoso
E danoso, vil, é meu sobreviver
É o meu sobreviver vil, danoso.

Reviver como o sangue vão, venoso
Como o sangue venoso, vão reviver
Vertiginoso é o meu conviver
O meu conviver é vertiginoso.

A vaidade seu fim, sim solicito
Solicito seu fim, sim a vaidade
Sim, implícito resta caridade.

A caridade resta sim implícito
Eu a verdade, bem querer, sim incito
Sim incito bem querer, a verdade.

ILARIO MOREIRA

22/03/2017

TODOS OS DIREITOS SÃO RESERVADOS.


Homenagem ás mulheres, este ser divinal que nos inspira, que torna mais amena a nossa existência.

Ser Mulher

NINFA conhece muito sortilégio
É uma encantadora divindade
Simboliza também fertilidade
Porém, isto, não é um sacrilégio.

ESPOSA, amante, tem seu privilégio
Reina no lar na paz, serenidade
É exemplo de amor cumplicidade
Para ti mulher belo florilégio.

MUSA, seduz, inspira mui o poeta
Dá-lhe o ritmo, talento, sim cadência
Ao bisonho e também semipoeta.

DEUSA, o Parthenon é a residência
Capaz de poetizar dispoeta
És forte, desconhece decadência.

ILARIO MOREIRA

06/03/2017

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS